Informatie

Alle informatie pagina resultaten

Collectie

Alle collectie resultaten
Verouderde browser

We zien dat je een verouderde browser hebt. Het kan zijn dat deze site daardoor niet goed weergegeven wordt. We adviseren je om je browser te updaten, indien mogelijk, naar de laatste versie.

Sluiten

Exibições


Clara Peeters, Still Life with Cheeses, Almonds and Pretzels, c. 1615

Slow Food
Retratos da Idade Dourada

9 de Março a 25 de Junho, 2017. No final do século dezasseis, artistas na Holanda do Norte e do Sul começaram a produzir retratos exibindo alimentos colocados sobre mesas. Estas pinturas, carregadas com uma variedade de alimentos e objetos preciosos, recorde a vasta riqueza que foi acumulada nesta região da Europa. A forma como os vários artistas trabalharam os detalhes nestes retratos de alimentos mantém-se surpreendente até aos dias de hoje. Durante a primavera de 2017, será dedicada, pela primeira vez, uma exibição a este fenómeno muito particular. A pintora flamenga Clara Peeters, a quem o Mauritshuis adquiriu um retrato principal há alguns anos atrás, e o pintor de Haarlem, Floris van Dijck, desempenharão papéis de destaque na exibição. O seu trabalho precede o de mestres de Haarlem posteriores, como Pieter Claesz e Willem Heda, os representantes mais bem conhecidos do género.


Vizinhos
Retratos 1400-1700

7 de setembro de 2017 – 14 janeiro de 2018. Na Holanda do Sul (a atual Bélgica), a arte de pintar retratos entrou em pleno florescimento durante o período de 1400 a 1700. Durante estes três séculos, a nobreza e os cidadãos mais ricos foram imortalizados pelos melhores artistas flamengos do seu tempo. Estes retratos continuam a ser extremamente impressionantes devido à forma em que as características faciais, assim como a personalidade dos elementos representadas, foram colocados em tinta. Durante o outono de 2017, Mauritshuis contará a história da arte retratista flamenga usando uma seleção dos melhores retratos flamengos do Museu Real de Belas Artes da Antuérpia (KMSKA). Seguem-se os principais trabalhos de Rogier van der Weyden, Hans Memling, Pieter Pourbus, Peter Paul Rubens e Anthony van Dyck. Estes retratos serão aqui apresentados pela primeira vez, juntamente com complementos da coleção Mauritshuis e um retrato de Jacob Jordaens do Rijksmuseum. Notavelmente, quase todos aqueles retratados podem ser identificados. É por este motivo que a exibição não só realçará aquilo que torna os retratos flamengos tão especiais, como também realçará aqueles que se deixaram retratar e a forma como quiseram ser retratados. A exibição apenas poderá ser vista no Mauritshuis, e é uma colaboração com o Museu Real de Belas Artes da Antuérpia (KMSKA), que se encontra fechado até 2019 devido a melhoramentos.

Deel deze pagina